9. Sobre as anotações em livros

O Bruno Magalhães, em seu canal no Youtube fez um chamado para que seus expectadores respondessem a duas perguntas sobre anotações de leitura.

Por que você sente necessidade de anotar durante as leituras?
Qual a função que as anotações tem no seu aprendizado?

Respondi lá no próprio vídeo, mas deixarei registrada as respostas aqui também.

**

Antes de responder, primeiro gostaria de agradecer o excelente conteúdo canal. Sou um dos muitos espectadores silenciosos.

Tuas perguntas me lembraram um texto do Mortimer Adler, How to mark a book (1942).

A passagem onde o Adler nos faz encarar um livro como um alimento, não como um mero objeto, me marcou bastante.

“Existem duas maneiras de possuir um livro. A primeira é a direito de propriedade que você adquire ao comprá-lo, assim como você paga por uma roupa ou um móvel. Mas este ato de compra é apenas o prelúdio da posse. A apropriação só se torna completa quando você faz do livro parte de você, e a melhor maneira de fazer isso acontecer é escrevendo nele. Podemos ilustrar da seguinte maneira: você compra um bife e o transfere da caixa de gelo do açougueiro para a sua própria, no entanto, você não se apropria até consumí-lo e fazê-lo chegar até sua corrente sanguínea. Eu argumento que,  livros,  também devam ser absorvidos pelo nosso sangue pra que posso te fazer algum bem.”

– As respostas –

1° – Por que você sente necessidade de anotar durante as leituras?
R: Para registar os tesouros encontrados. Como num mergulho no mar em busca de pedras precisas, uma leitura edificante é marcada pela quantidade e qualidade das jóias encontradas. As anotações são um mapa para voltar à expedição.

2° – Qual a função que as anotações tem no seu aprendizado?
R: Servem tanto para reativar a memória da passagem, quando para facilitar futuras citações e consultas.

Grande abraço e boa semana!

j j j