12. Notas ~ Bando 1

I.
Herberto Sales, em sua memórias, ensina-nos o valor em buscar nos clássicos o ponto de partida para as nossas criações: “Se os inovadores não levantam o seu inovador voo a partir de bases da tradição, seguramente não irão muito longe. Não vão acrescentar nada a nada. Enfim, nada se faz se não se faz em continuidade a alguma coisa”.

II.
As palavras de Cícero, passados dois mil anos, ainda nos dizem muito sobre a arte de envelhecer:

“Conta-se que Mílon fez sua entrada no estádio de Olímpia carregando um boi sobre os ombros. O que vale mais? Ter esse vigor físico ou aquele, inteiramente intelectual, de Pitágoras? Em suma, usemos tal vantagem quando a tivermos e não a lamentemos quando ela desapareceu. Acaso os adolescentes deveriam lamentar a infância e depois, tendo amadurecido, chorar a adolescência? A vida segue um curso muito preciso e a natureza dota cada idade de qualidades próprias. Por isso a fraqueza das crianças, o ímpeto dos jovens, a seriedade dos adultos, a maturidade da velhice são coisas naturais que devemos apreciar cada uma em seu tempo.”

III.
Um lembrete de Goethe:

“Uma pessoa deveria ouvir um pouco de música, ler um pouco de poesia, e ver um bom quadro todo dia da sua vida para que as preocupações mundanas não apaguem o sentido do belo que Deus implantou na alma humana.”